quarta-feira, 17 de junho de 2015





Os dias se repetem, insanos
caducos.
E se não fosse a flor
que rega todos os dias
diria
que o relógio do tempo se quebrou.
Que estamos todos
aprisionados
num castelo de espelhos
que roda em círculos
sobre roldanas invisíveis
mas ruidosas.
Brumas espessas
fábula
sem final feliz.
Mas uma flor rebenta
e o desencanto se quebra.
Livres no tempo, outra vez
podemos ver o sol.




[Poema para o livro - A Casa de Florença]




Nydia Bonetti

Um comentário:

A Marques disse...

Um texto bastante tocante... A ilustração, um espetáculo de tons!

Postar um comentário